Cuidado com as cláusulas abusivas

Conferindo a segurança do elevador
setembro 17, 2015
Equipamentos que oferecem economia
setembro 17, 2015

Cuidado com as cláusulas abusivas

É importante ter um contrato justo para a manutenção dos elevadores do condomínio: nem barato demais, que não dê condições técnicas à empresa contratada de realizar o serviço necessário, nem caro demais para as necessidades do condomínio.

Além disso, é preciso evitar contratos com cláusulas abusivas e ilegais, como os que têm multa de rescisão com valor acima de 10% sobre as parcelas a vencer.

Consultado pelo portal SíndicoNet, o advogado Dr. Hilton de Biasi, especialista em Direito Condominial, aponta o que um contrato justo para manutenção de elevadores deve conter:

  • O prazo contratual, sendo a melhor opção de contrato por prazo indeterminado, com aviso prévio de 30 dias para a rescisão contratual, sem cobranças de multas abusivas.
  • Todos os compromissos do prestador de serviços, assegurando ao cliente o funcionamento seguro e confiável do elevador;
  • Discriminação do corpo técnico para a manutenção dos equipamentos
  • Cobertura de seguro contratual, referente à responsabilidade civil por eventuais indenizações por danos pessoais e/ou materiais decorrentes dos serviços prestados pela empresa;
  • Discriminação dos serviços e itens não cobertos pelo contrato;
  • Valores mensais da prestação de serviços por equipamento e respectivos reajustes contratuais;
  • Formas de pagamento dos serviços;
  • Disponibilidade de peças e respectivas garantias e procedências, procedimentos de visitas técnicas, chamados avulsos, procedimentos para passageiros presos na cabine e demais emergências;
  • O condomínio não deve aceitar imposições do prestador de serviços tais como início dos serviços sem a devida celebração do contrato, bem como cláusulas incompletas que serão complementadas posteriormente.

Deve-se verificar também os devidos registros da empresa de manutenção junto aos órgãos competentes, tais como Receita Federal, Prefeitura Municipal e CREA; o técnico responsável deve ter inscrição junto ao Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura – CREA.

Fontes:
SECIESP(Sindicato das Empresas de Conservação, Manutenção de Elevadores do Estado de São Paulo)
Dr. Hilton de Biasi (advogado)
sindiconet.com.br